No próximo dia 07 de agosto Passo Fundo comemora 163 anos de fundação. Desde suas origens, a cidade conta com diversas curiosidades que muitos passo-fundenses desconhecem, como a Lenda da Mãe Preta ou até mesmo o significado do nome do município. Ficou curioso? Para comemorar o aniversário da cidade que tanto amamos, separamos essas e outras curiosidades que você não pode deixar de conhecer.

 

1. Passo Fundo já foi sede do governo gaúcho

Durante a movimentação política que culminou no governo militar, Passo Fundo foi a capital do RS durante 1° e 3 de abril de 1964. Ildo Meneghetti, governador da época, mudou a sede para o 2° Batalhão Policial da Brigada Militar. O evento ficou conhecido como “Operação Farroupilha”.

 

2. Por que se chama Passo Fundo?

Diversos indígenas, jesuítas, tropeiros e bandeirantes trafegavam pela região diariamente, a caminho do interior e da fronteira. Passo Fundo é a tradução de GOYO-EN, nome dado pelos indígenas que habitavam a região na época, sinônimo de rio fundo e água farta. 

 

3. A primeira praça da cidade

A Praça Tamandaré, que no início era conhecida como praça da Igreja, foi a primeira do município. Em frente está a Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, inaugurada em 1892. A região também foi morada de Cabo Neves, um importante dono de terras da época e um dos primeiros a povoar a cidade. 

 

4. Vinte e cinco milhões de discos vendidos

Mesmo sendo natural de Rolante, Teixeirinha sempre se considerou passo-fundense. Com sua música, tocou no Brasil todo, fazendo shows até em Rio Branco, no Acre; fez turnês pela Europa e EUA. Com todo o sucesso, Teixeirinha é o 22° artista que mais vendeu discos no país: foram 18 milhões – mas acredita-se ter sido 25 milhões, já que estima-se que “Coração de Luto” tenha vendido sozinho 8 milhões. A canção de mesmo nome inclusive já foi regravada por outros grandes nomes como Milionário e José Rico e Ney Matogrosso.

 

5. O destino de grandes escritores

Reconhecida desde 2005 como a Capital Nacional de Literatura, Passo Fundo é palco de três grandes eventos que fomentam o hábito da leitura: a Jornada Nacional da Literatura, Jornadinha de Literatura e a Feira do Livro. Através deles a cidade já recebeu importantes da literatura brasileira, entre eles Josué Guimarães, Mario Quintana, Luís Fernando Veríssimo, Ignácio de Loyola Brandão, Lya Luft, Moacyr Scliar, Sérgio Capparelli, Orígenes Lessa, Fernando Sabino, entre outros.

 

6. O melhor Festival de Folclore do Mundo

Desde 1992 Passo Fundo sedia o Festival Internacional do Folclore que em 2018 foi considerado o melhor festival pela Federação Internacional de Festivais de Dança (FIDAF), em uma votação em Seul, na Coreia do Sul. No mesmo ano a edição contou com um público de mais de 106 mil pessoas. 

 

7. O único banco de tecidos do RS

O Banco de Tecidos Musculoesquelético do Hospital São Vicente é o único em atividade no estado do Rio Grande do Sul. A unidade funciona desde 2005.

 

8. Prédios que marcaram a história

Construídos no início do século XX para abrigar a Intendência Municipal, a Câmara Legislativa e o Clube Pinheiro Machado hoje são os três prédios mais antigos da cidade. Atualmente os prédios abrigam o Museu Municipal, o Teatro Múcio de Castro e a Academia Passo-Fundense de Letras. Além deles, outras construções marcaram época na cidade: Edifício Planalto, por ter sido o primeiro prédio “alto”; o Edifício Fiori que trouxe o primeiro elevador da cidade; e o Edifício Policlínicas conhecido por sua arquitetura redonda.

 

9. Os famosos que vieram daqui

Diversas personalidades famosas têm suas origens em Passo Fundo: o técnico de futebol Luiz Felipe Scolari (Felipão), campeão da Copa do Mundo de 2002; a modelo Letícia Birkheuer conhecida também por grandes atuações em novelas da Globo; o músico Beto Bruno, conhecido por ter sido vocalista da banda Cachorro Grande e por sua carreira solo no rock nacional; o tenista Marcos Daniel que representou o Brasil nos  Jogos Pan-americanos de 2007 e Jogos Olímpicos de Verão de 2008; Gustavo Endres, ex-jogador de vôlei que já foi considerado o melhor bloqueador do mundo e coleciona uma série de medalhas com a Seleção Brasileira de Voleibol; Murilo Endres, irmão de Gustavo e atual jogador da Seleção Brasileira de Voleibol Masculino com quem já conquistou dois mundiais e duas medalhas de prata em Olimpíadas; e o jogador de futebol Kita que durante sua carreira defendeu grandes times como a dupla grenal e a Seleção Brasileira.

 

10. A nevasca passo-fundense

Há 55 anos, Passo Fundo amanheceu coberta pela neve, acordando os moradores com uma espetacular obra da natureza. Muitos passo-fundenses contam até os dias de hoje sobre o dia memorável que reuniu milhares de pessoas para conferir o fenômeno. 

 

11. A lenda do Chafariz da Mãe-Preta

Diz a lenda que Cabo Neves possuía uma escrava chamada Mariana, a qual tinha um único filho. Certo dia, o menino acabou fugindo de casa, deixando sua mãe. Por ela estar muito triste, o filho de Nossa Senhora apareceu a dizendo que seu filho havia ido ao encontro do Pai, e a concedeu um desejo. Mariana pediu para ir ao encontro de seu filho, mas queria que naquele local nascesse uma fonte de água onde quem a bebesse sempre iria querer mais. Aí também surgiu o ditado “quem bebe das águas da Mãe-Preta a Passo Fundo sempre retorna”. 

 

12. O novo chafariz da Mãe-Preta

Se a história é real ou não, ninguém sabe. No encontro da rua Dez de Abril com a Uruguai existe a fonte, mas não é a original, demolida há muitos anos. Hoje, além da fonte, existe a Praça da Mãe-Preta junto com seu busto, como homenagem.

 

Fontes: 150 Momentos Importantes da História de Passo Fundo; Jornal O Nacional; Hospital São Vicente de Paulo; Rádio Planalto; GaúchaZH; Senado Federal.